Detectar Os Primeiros Sintomas De Hipotireoidismo Em Mulheres




O hipotireoidismo é um distúrbio congênito que freqüentemente afeta as mulheres, uma vez que elas tendem a desenvolver mais doenças autoimunes ao longo de suas vidas, o que as tornará mais vulneráveis ​​aos efeitos dessa condição.

Visitas frequentes ao médico são cruciais para prevenir e tratar a doença, além de prevenir seu avanço.

Sintomas como falta de concentração, perda de memória ou exaustão severa podem estar relacionados ao estresse que é tratado no trabalho ou em casa, mas, na verdade, pode estar indicando que a glândula tireoide está falhando .

Esta pequena parte do corpo é responsável por controlar o metabolismo basal das pessoas, a regulação dos hormônios, a distribuição de energia por todo o corpo e o funcionamento de vários órgãos.

Quando a doença aparece, os seguintes sintomas podem ocorrer:

detectar-os-primeiros-sintomas-de-hipotireoidismo-em-mulheres

  • Pele seca e cabelos quebradiços
  • Unhas fracas
  • Exaustão
  • Reflexos lentos
  • Pouca concentração e falta de memória de curto prazo
  • Depressão e mudanças bruscas de humor
  • Aumento de peso
  • Sensibilidade ao frio
  • Pele espessada
  • Hipertensão arterial

A falta de hormônios tireoidianos faz com que as mulheres tenham maior probabilidade de desenvolver a doença. Seu metabolismo diminui e seu sistema imunológico enfraquece rapidamente.

Em vez de proteger o corpo, os glóbulos brancos atacam a glândula e isso faz com que eles desenvolvam microtumores que, com o tempo, poderiam se transformar em câncer.

As mulheres que estão em gestação devem tomar precauções, uma vez que o aumento da massa corporal pode diminuir os hormônios tireoidianos, causando a secreção de quantidades nas quais a glândula tireoide não é utilizada.

Felizmente, existem muitos tratamentos que podem controlar a progressão desse distúrbio.

Veja também: Os 4 melhores batidos verdes para reduzir a hipertensão e realizar uma limpeza renal

Qual é o tratamento?

detectar-os-primeiros-sintomas-de-hipotireoidismo-em-mulheres

Como as manifestações da doença nem sempre aparecem ao mesmo tempo e podem ser variadas, o diagnóstico médico é diretamente apoiado por exames laboratoriais.

Antes dos 21 anos de idade, as mulheres jovens devem consultar um especialista para indicar os procedimentos apropriados de acordo com a sintomatologia.

É provável que a ingestão de anticoncepcionais ou outros mecanismos para evitar a gravidez não afete a eficácia da medicação indicada pelo médico, que no seu caso poderia ser uma dose individualizada de levotiroxina ou algum outro derivado dessa droga, que o paciente consumirá com o estômago vazio o resto da vida dele.

O consumo da droga é um pouco delicado se a pessoa tiver vestígios de afecções pulmonares ou cardíacas. Por esse motivo, é necessário ter controles regulares, para descartar possíveis alterações relacionadas a essas doenças, ou ainda, se houver algum desconforto, como dores de estômago ou dores de cabeça recorrentes.

Com esta doença aparecem insuficiências supra-renais que não são facilmente mitigadas mesmo se estiverem tomando derivados de tiroxina. Por este motivo, os corticosteróides são sempre administrados no início de cada tratamento.

Outra das complicações mais conhecidas é o hipotireoidismo hipofisário, que apresenta degeneração no hipotálamo em níveis críticos.

detectar-os-primeiros-sintomas-de-hipotireoidismo-em-mulheres

Algumas das recomendações que os especialistas fazem às mulheres acometidas por esse transtorno são manter uma alimentação rigorosa e saudável, além do consumo regular de líquidos para a hidratação do corpo.

Exercício também desempenha um papel importante para a oxigenação do sangue , algo que trará benefícios significativos para o paciente quando se trata desta doença.

Tratamentos caseiros e naturais

Você pode controlar o desconforto causado por esse distúrbio com algumas alternativas de origem natural que facilitarão o processo de cura e você poderá se sentir muito melhor. Alguns dos remédios mais comuns são:

Tinta de Feijão

detectar-os-primeiros-sintomas-de-hipotireoidismo-em-mulheres

Os feijões contêm uma substância chamada niacina, que é responsável por estimular a produção de hormônios esteróides que regulam o estresse e mantêm o corpo equilibrado.

É muito adequado para evitar o aumento dos níveis de cortisol e, assim, reduzir a taxa da doença.

Preparação

Basta deixar os feijões de molho durante a noite e depois cozinhá-los por 30 minutos para obter sua tinta.

Modo de consumo

Por duas semanas, beba cerca de meia xícara pela manhã e deixe seu corpo descansar por mais duas. Desta forma, você pode avaliar seus efeitos e ver como ele reage em seu corpo.

Mel e Poejo

detectar-os-primeiros-sintomas-de-hipotireoidismo-em-mulheres

Estes dois ingredientes são essenciais para levar a cabo um tratamento eficaz contra a doença . Eles fornecem nutrientes essenciais que o corpo necessita, como ferro e potássio.

Preparação

Despeje uma xícara de água quente em um copo e adicione uma colher de chá de folhas de poejo com um pouco de mel.

Modo de consumo

Consuma esta preparação todas as manhãs após o café da manhã para que a poça não fique muito pesada no estômago.

Fucus e alga marinha

detectar-os-primeiros-sintomas-de-hipotireoidismo-em-mulheres

Estes dois tipos de algas contêm uma grande quantidade de iodo, um dos componentes que estão ausentes do corpo, aumentando assim o progresso desta doença.

Além disso, essas plantas marinhas possuem outros minerais, como cálcio, potássio e ferro, que contribuirão para o desenvolvimento adequado do tratamento e facilitarão a absorção de outros medicamentos prescritos.

Modo de consumo

Basta adicioná-los a saladas ou cozinhá-los. Incluí-los em sua dieta e você vai notar as mudanças.

Atualmente, o hipotireoidismo está afetando quase 1.000 mulheres por ano, mas a ciência e os avanços da medicina já estão cuidando de manter essa condição degenerativa sob controle, e com o tempo ela será facilmente curada.

Continue com uma vida saudável e evite qualquer um dos sintomas desta doença, mantendo uma dieta saudável e equilibrada e apoiando-a com o exercício físico.

Recomendamos que você leia: 8 desculpas que as pessoas têm por não levar uma vida saudável. Você se identifica?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *